Nova ampliação da malha cicloviária de Belém já totaliza 131,61 Km para o ciclismo seguro

A Prefeitura de Belém recebeu uma malha cicloviária de 113,14 km de extensão até 2020. Em dois anos de gestão do prefeito Edmilson Rodrigues, essa extensão foi acrescida em 18,47 km, totalizando, até novembro de 2022, 131,61 km de rede. Um percentual de 14,03% de aumento em 2021 e em 2022. 

É importante frisar que a malha cicloviária é um termo que contabiliza a junção das ciclovias (de circulação totalmente exclusiva dos ciclistas, segregada do asfalto) com as ciclofaixas (faixas delimitadas na própria pista, junto aos demais veículos), conforme explica Onofre Velloso, diretor de Mobilidade da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob).

Em agosto deste ano, o prefeito Edmilson Rodrigues recebeu da Semob o programa de expansão da malha cicloviária da capital e reafirmou a prioridade de sua gestão em transformar Belém na capital das bicicletas. 

Expansão e maior mobilidade

Em 2021, a Prefeitura implantou 3,04 Km de ciclofaixa na avenida Pedro Miranda (2,73 km) e na travessa Guerra Passos (310 m). 

Neste ano de 2022, já foi implantada uma extensão de 15,43 km de malha nas avenidas 17, Norte e Sul (no Promorar), Almirante Tamandaré (Dr. Assis/São Francisco) e Dr. Freitas (Duque de Caxias/Almirante Barroso), travessa São Francisco, ruas Dr. Assis, Carneiro da Rocha e do Arsenal, Portal da Amazônia, além das avenidas 15 e 16 de Novembro, em Mosqueiro, que foram implantadas durante a programação Verão da Gente, no mês de julho.

A malha cicloviária de Belém, numa extensão de 131,61 km contempla 72 vias de Belém, Icoaraci e Mosqueiro com faixas exclusivas, de forma a garantir a segurança e maior mobilidade para ciclistas.

Revitalização 

Até o momento, foram revitalizadas as ciclofaixas das avenidas João Paulo II (Avenida Ceará até a Dr. Freitas), Tavares Bastos (Almirante Barroso até a Av. Pedro A. Cabral), Dr. Freitas (entre Senador Lemos e Duque de Caxias), Dr. Freitas (entre Pedro Alvares Cabral e Senador Lemos), José Bonifácio (Rua dos Mundurucus até a avenida Magalhães Barata), além do complexo Ver-o-Rio e Marechal Hermes, no trecho entre a avenida Visconde de Souza Franco e o final do Ver-o-Rio.

Mais segurança para ciclistas

Algumas ciclofaixas implantadas e revitalizadas receberam sinalização de distância de segurança; e um zebrado que fica ao lado das faixas exclusivas para ciclistas. Isso garante maior segurança, em função do maior afastamento dos veículos. 

O ambulante Anderson dos Santos usa a “magrela” como instrumento de trabalho e pedala na ciclofaixa da avenida José Bonifácio para chegar até a avenida Magalhães Barata. Ele mora na Terra Firme e vende lanche em São Brás.  “Ficou bonito, legal e mais seguro”, disse.

O aposentado Antônio Carlos Campos também aprovou. “Essa parte ficou bonita e mais segura”, disse, sugerindo que a revitalização da ciclofaixa da José Bonifácio se estenda até a avenida Bernardo Sayão. Ele faz esse percurso todos os dias. 
 

Texto: Rosangela Gusmao

Foto: Ascom/Semob